SOBRE O SEGMENTO

A utilização de forragem de alta qualidade e em grande quantidade permite que muitos produtores intensifiquem o seu sistema de produção. O grande problema da intensificação da atividade está justamente na sazonalidade da produção e na qualidade da forragem proveniente das plantas forrageiras tropicais.

O período frio e seco do ano é crítico para o desenvolvimento das pastagens, pois interferem tanto na produção de massa quanto na diminuição do valor nutricional.

Por esta razão nos últimos anos, houve uma intensificação das técnicas de conservação de forragens, principalmente da ensilagem. Qualquer material pode ser ensilado, mas com resultados diferentes. Visando um material de alta produção e valor nutricional, podemos trabalhar com o capim Elefante Carajás. Suas características se adaptam tanto para ensilagem em confinamentos quanto para a alimentação de animais destinados a produção de leite.

A conservação destas forragens ocorre através de uma fermentação lática, promovida por bactérias anaeróbicas que pertencem aos gêneros: Lactobacillus, Pediococcus, Leuconostoc, Enteronostoc, Lactococcus e Streptococcus. Essas bactérias atuam melhor em temperaturas entre 20 e 35ºC. As mesmas através da fermentação abaixam o pH da silagem para 3,8 a 4,2, proporcionando uma conservação ideal.

O uso de inoculantes com microorganismos específicos contribui no processo de conservação, pois ajudam, da melhor forma possível no processo de fermentação da silagem, principalmente quando ocorre a má fermentação que propícia a produção de ácido butírico, responsável por alterar o odor e apodrecer a silagem.

VÍDEO INSTITUCIONAL

Topo